Sódio sérico

 Este teste é usado para medir os níveis séricos de sódio em relação à quantidade de água no corpo. O sódio, o cátion extracelular mais importante, afeta a distribuição de água no corpo, mantém a pressão osmótica de líquido extracelular e auxilia na promoção da função neuromuscular. Ele também ajuda a manter o equilíbrio ácido básico e influência os níveis de cloreto e de potássio.

Objetivos

Avaliar o equilíbrio fluido-eletrólito e ácido básico e as funções neuromuscular, renal e adrenal relacionadas.

Preparação do paciente

Jejum de 4 horas.

Valores de referência

Método: eletrodo íon-específico / fotometria de chama.

Normalmente, os níveis séricos de sódio variam de 135 a 145 mEq/L.

Achados anormais

Um desequilíbrio de sódio pode resultar em perda ou ganho de sódio ou em alteração no estado de hidratação do paciente.

Níveis séricos de sódio elevados (hipernatremia) pode resultar de ingestão inadequada de água, perda de água com excesso de sódio (diabetes insipidus, função renal prejudicada, hiperventilação prolongada, ocasionalmente, vômito ou diarréia grave) e retenção de sódio (aldosteronismo). Hipernatremia também pode resultar de ingestão excessiva de sódio.

Níveis séricos de sódio anormalmente baixos (hiponatremia) podem resultar de ingestão inadequada ou perda excessiva de sódio, devido à transpiração profusa, sucção gastro-intestinal,terapia diurética, diarréia, vômitos, insuficiência adrenal, queimaduras ou insuficiência renal crônica com acidose.

As determinações de sódio urinário são freqüentemente mais sensíveis às alterações iniciais no equilíbrio de sódio e devem sempre ser avaliadas simultaneamente com os achados séricos.

Exames correlatos

Potássio, cloro, uréia, creatinina.