Glicemia de jejum

Este exame mede os níveis plasmáticos de glicose.

Objetivos

Rastrear com relação à diabetes mellitus.

Monitorizar a terapia por droga ou dietária em pacientes com diabetes mellitus.

Preparação do paciente: Jejum de 8 horas.

Valores de referência

Método: Enzimático, automatizado.

Valores normais: 75 a 110 mg/dl.

Achados anormais

Os níveis plasmáticos de glicose de jejum normais estão compreendidos entre 75 e 110 mg/dl. Valores maiores ou iguais a 126 mg/dl em duas ou mais ocasiões, confirmam o diagnóstico de diabetes mellitus. Uma glicemia de jejum maior que 110 mg/dl e menor que 126 mg/dl é classificada como uma glicemia de jejum alterada, relacionada a uma alteração da homeostase da glicose. Em pacientes com níveis limítrofes ou transientes elevados, um teste oral de tolerância à glicose pode ser feito para confirmar o diagnóstico. Os níveis plasmáticos elevados de glicose de jejum também podem resultar de pancreatite, doença aguda recente, síndrome de Cushing, acromegalia ou feocromocitoma. A hiperglicemia também pode originar-se de hiperlipoproteinemia, doença hepática crônica, síndrome nefrótica, tumor cerebral, septicemia ou gastrectomia com síndrome de esvaziamento rápido. Os níveis plasmáticos deprimidos de glicose de jejum podem resultar de hiperinsulinismo, insulinoma, doença de Von Gierke, hipoglicemia funcional ou reativa, mixedema, insuficiência adrenal, hiperplasia adrenal congênita, hipopituitarismo ou síndrome de má absorção.