Fosfatase alcalina total e frações

Este teste mede os níveis séricos de fosfatase alcalina (FAL), uma enzima que influencia a calcificação óssea e o transporte de lipídeos e metabólitos. As medições de FAL refletem as atividades combinadas de diversas isoenzimas FAL encontradas no fígado, ossos, rins, revestimento intestinal e placenta.

Objetivos

Detectar e identificar doenças esqueléticas primariamente caracterizadas por acentuada atividade osteoblástica.

Detectar lesões hepáticas focais que causam obstrução biliar, tais como tumores ou abcessos.

Avaliar a resposta à vitamina D no tratamento de raquitismo.

Suplementar informação originária de outros estudos de função hepática e testes de enzima do trato gastrointestinal. 

Preparo do paciente

Jejum de 4 horas. 

Valores de Referência

Método: cinético, química seca para FAL total e eletroforese em acetato de celulose para isoenzimas da FAL.

Fosfatase alcalina total:

Recém-nascidos: 150 a 600 U/l.

6 meses a 9 anos: 250 a 950 U/l.

10 a 11 anos

Feminino: 250 a 950 U/l.

Masculino: 250 a 730 U/l.

12 a 13 anos

Feminino: 200 a 730 U/l.

Masculino: 275 a 875 U/l.

14 a 15 anos

Feminino: 170 a 460 U/l.

Masculino: 170a 970 U/l.

16 a 18 anos

Feminino: 75 a 270 U/l.

Masculino: 125 a 720 U/l.

Acima de 18 anos: 50 a 250 U/l.

Isoenzimas da fosfatase alcalina:

Fração hepática: até 60%.

Fração óssea: até 40%.

Fração intestinal: até 10%. 

Achados anormais

Elevações significativas de FAL com maior probabilidade indicam doença esquelética ou obstrução biliar intra ou extra-hepática causando colestase. 

Aumentos moderados de FAL podem refletir obstrução biliar aguda, originária de inflamação hepatocelular em cirrose ativa, mononucleose ou hepatite viral. Aumentos moderados são também observados em osteomalácia e raquitismo. 

Elevações agudas de FAL podem indicar obstrução biliar completa por infiltrações malignas ou infecciosas ou fibroses, mais comum na doença de Paget e, ocasionalmente, em obstrução biliar, metástases ósseas extensas ou hiperparatireoidismo. Tumores ósseos metastáticos resultantes de câncer pancreático elevam os níveis de FAL sem uma elevação concomitante nos níveis de TGP ou ALT sérica. 

Exames correlatos

Transaminase glutâmico pirúvica (TGP), transaminase glutâmica oxalacética (TGO), gama glutamil transferase (Gama GT), cálcio, fósforo, calciúria de 24 horas.