Eletroforese de Proteínas 

Este teste é usado para medir albumina e globulinas séricas, as proteínas sangüíneas mais importantes, por meio da separação das proteínas em cinco frações distintas: albumina e alfa1, alfa2, beta e gamaglobulinas. 

Objetivo

Auxiliar no diagnóstico de doença hepática, deficiência de proteína, desordens renais e doenças neoplásicas e gastrointestinais. 

Preparação do paciente

Jejum de 4 horas. 

Valores de referência

Proteína total: 6,4 a 8,1 g/dl.

Albumina: 4,0 a 5,3 g/dl (56,4 a 71,6%).

Alfa-1 globulina: 0,1 a 0,3 g/dl (1,9 a 4,5%).

Alfa-2 globulina: 0,5 a 1,1 g/dl (7,3 a 15%).

Beta-globulina: 0,4 a 0,9 g/dl (6,2 a 11,5%).

Gama-globulina: 0,5 a 1,4 g/dl (7,8 a 18,2%).

Relação albumina/globulina: 0,9 a 2,0.

Método: Proteína total determinada pela reação do biureto. Fracionamento eletroforético em gel de agarose, com leitura densitométrica.

Achados anormais

Um aumento relativo em alfa1 e alfa 2-globulinas pode indicar infarto do miocárdio. Um acentuado declínio em gamaglobulinas caracteriza hipogamaglobulinemia. A síndrome nefrótica reduz a albumina e gamaglobulinas e eleva a alfa 2 e betaglobulinas. Um aumento agudo em gamaglobulinas e uma aparente diminuição em albumina pode indicar mieloma múltiplo. 

Exames correlatos

Proteinúria de 24 horas, provas funcionais hepáticas, mielograma.