Cultura de urina

Sinonímia

Urocultura

O exame de urina tipo I e a cultura são usados para diagnosticar infecções do trato urinário, especialmente infecções da bexiga. A urina nos rins e na bexiga é normalmente estéril, porém uma amostra de urina pode conter uma variedade de organismos devido à existência de bactérias na uretra e na genitália externa. A bacteriúria geralmente resulta de um tipo de bactéria prevalente; a presença de mais de 2 espécies bacterianas em uma amostra sugere fortemente uma contaminação durante a coleta. Uma única cultura negativa nem sempre descarta a infecção; entretanto, é necessário um exame quantitativo da cultura da urina.

Objetivos

Diagnosticar infecções do trato urinário (ITU).

Monitorar a colonização por microorganismos após a inserção do catéter urinário.

Preparação do paciente

Ficar sem urinar pelo menos 2 horas antes do exame.

Método

Coleta rigorosamente asséptica e cultura em meios de CLED e Mac Conkey. Para a urina do primeiro jato também incluir ágar sangue, Thayer-Martin, tioglicato e meio para Gardnerella. Em todas as amostras deve ser realizado exame microscópico do sedimento urinário.

Valores de referência e achados normais / anormais

Resultados de cultura de urina estéreis normalmente são relatados como "sem crescimento", o que, usualmente, indica a ausência de ITU.

Contagens bacterianas iguais ou maiores de 100.000 unidades formadoras de colônias (UFC) por ml de uma única espécie microbiana indica provável ITU. Contagens abaixo de 100.000/ml podem ser significativas, dependendo da idade, sexo, história e outros fatores individuais do paciente.

Entretanto, contagens abaixo de 10.000/ml, via de regra, sugerem que os organismos são contaminantes, com exceção de pacientes assintomáticos, aqueles com desordens urológicas ou cujas amostras urinárias foram coletadas por aspiração suprapúbica. Um teste especial para bactérias ácido-resistentes isola Mycobacterium tuberculosis, indicando tuberculose do trato urinário.

O isolamento de mais de 2 espécies de organismos ou de organismos vaginais ou cutâneos usualmente sugere a contaminação e requer uma cultura de repetição. A cateterização prolongada ou o bypass urinário pode causar infecção polimicrobiana.

Exames correlatos

Urina tipo I, antibiograma.