Clearance de creatinina.

Sinonímia

Depuração de creatinina.

Um anidrido de creatina, a creatinina é formada e excretada em quantidades constantes por uma reação irreversível e funciona somente como o produto final principal da creatina. A produção de creatinina é proporcional à massa muscular total não sendo, relativamente, afetada pelo volume urinário, atividade física ou dieta normais.

Um excelente indicador diagnóstico da função renal, o teste de clearance de creatinina determina a eficiência com que os rins eliminam a creatinina do sangue. A taxa de clearance é expressa em termos de volume de sangue (medido em mililitros) que pode ser limpo de creatinina em 1 minuto. Os níveis de creatinina tornam-se anormais quando mais de 50% dos néfrons tenham sido danificados.

Objetivos

Avaliar a função renal (primariamente a filtração glomerular).

Monitorar a progressão da insuficiência renal.

Preparação do paciente

Jejum de, no mínimo, 4 horas.

Valores de referência

Método: determinações de creatinina no soro e na urina de 24 horas apropriadamente coletada.

Cálculo do clearance:

Clearance = Creatinina urinária (Jaffé com picrato alcalino) x Volume urinário por minuto / Creatinina sérica (enzimático), com correção do valor encontrado para a superfície corporal padrão de 1,73 m2.

Crianças: 70 a 140 ml/min/1,73 m2

Homens: 85 a 125 ml/min/1,73 m2

Mulheres: 75 a 115 ml/min/1,73 m2

Idosos: diminuição de 6 ml/min para cada década de vida.

Achados anormais

Clearance de creatinina baixo pode resultar de fluxo sangüíneo renal reduzido (associado com um choque ou obstrução de artéria renal), necrose tubular aguda, glomerulonefrite aguda ou crônica, pielonefrite crônica bilateral avançada, lesões renais bilaterais avançadas (que podem ocorrer em doença policística de rim, tuberculose renal e câncer), nefrosclerose, ICC ou desidratação grave.

Altas taxas de clearance de creatinina geralmente têm pouca significância diagnóstica.

Exames correlatos

Urina tipo I, uréia, creatinina.