Biópsia de tireóide 

Uma biópsia de tireóide envolve a excisão de uma amostra de tecido tireoidiano para exame histológico. Ela é indicada em pacientes com aumento de tireóide ou nódulos, dificuldades de respiração ou de deglutição, paralisia de cordas vocais, perda de peso, hemoptise e uma sensação de empachamento no pescoço. Ela é comumente efetuada quando os testes não-invasivos, como, por exemplo, imagens de tireóide são anormais ou inconclusivas. O tecido da tireóide pode ser obtido com uma agulha oca sob anestesia local ou durante uma biópsia aberta sob anestesia geral. 

Objetivos

    Diferenciar doença tireoidiana benigna de maligna.

Auxiliar a diagnosticar a tireoidite de Hashimoto, tireoidite granulomatosa sub-aguda, hipertireoidismo e bócio nodular não-tóxico. 

Preparo do paciente

Dizer ao paciente que ele não precisa restringir alimentação nem líquidos, a menos que vá receber anestesia geral.

Informar ao paciente que ele irá receber anestesia local para minimizar a dor durante o procedimento, porém pode sentir alguma pressão enquanto a amostra é colhida.

Verificar a história do paciente com relação a hipersensibilidade a anestésicos ou analgésicos.

Administrar um sedativo 15 minutos antes da biópsia. 

Valores de referência

Método: biópsia por agulha de punção ou aberta excisional.

O exame histológico de tecido normal apresenta redes fibrosas dividindo a glândula em pseudolóbulos compostos de folículos e capilares. As paredes dos folículos são revestidas de epitélio cuboidal. 

Achados anormais

Os tumores malignos parecem nódulos bem encapsulados, solitários, de estrutura uniforme, porém anormal. O carcinoma papilar é o câncer tireoidiano mais comum. O carcinoma folicular, uma forma menos comum, parece-se muito com células normais. 

Os tumores benignos (como o bócio nodular não-tóxico) demonstram hipertrofia, hiperplasia e hipervascularidade. Padrões histológicos distintos caracterizam tireoidite granulomatosa sub-aguda, tireoidite de Hashimoto e hipertireoidismo. 

Exames correlatos

Cintilografia de tireóide, ultasom de tireóide, anticorpos anti-tireóide, T3 e T4 totais e livres, TSH.