Anticorpos de herpes simples 

O vírus do herpes simples (HSV), um membro do grupo de herpes vírus, causa diversas manifestações clinicamente graves, incluindo lesões genitais, ceratite ou conjuntivite, lesões dérmicas generalizadas e pneumonia. O envolvimento grave é associado a infecções intra-uterinas ou neo-natais e encefalite. Tais infecções são mais graves em pacientes imunossuprimidos. Dos dois tipos antigênicos estreitamente relacionados, o tipo 1 causa, usualmente, infecções acima da linha de cintura; as infecções do tipo 2 envolvem, predominantemente, a genitália externa. O contato primário com este vírus ocorre no início da infância como estomatite aguda ou, mais comumente, como uma infecção não aparente. Em geral, a prevalência de anticorpos para o HSV em adultos excede a 50%. 

Testes sensíveis, como a imunofluo-rescência indireta ou o imunoensaio de enzima, são usados para demonstrar os anticorpos de classe IgM para HSV ou para detectar um aumento de quatro vezes, ou mais, em anticorpos de classe IgG entre os soros de fase aguda e de fase de convalescência. 

Objetivo

Confirmar as infecções   sistêmicas causadas   por HSV. 

Preparo do paciente

Jejum não necessário.

Valores de referência

Método: Ensaio imunoenzimático (ELISA).

Imunofluorescência para confirmação de IgM positivo pelo ELISA.

Valores para IgG e IgM:

Anticorpo não detectado: inferior a 0,90

Indeterminado: 0,90 a 1,09

Anticorpo detectado para HSV: superior ou igual a 1,10. 

Achados anormais

A presença de IgM ou um aumento de quatro vezes, ou mais, de anticorpos de IgG indica infecção por HSV ativa. É relatado que, mais de 50% dos adultos têm anticorpos classe IgG para HSV em razão de infecção anterior.

As infecções reativadas causadas por HSV podem ser reconhecidas sorologicamente apenas por um aumento de anticorpos classe IgG entre o soro de fase aguda e de fase de convalescência. 

Exames correlatos

Cultura para pesquisa de HSV.