Aldosterona 

Este teste mede os níveis séricos de aldosterona por meio de análise quantitativa e radioimunoensaio. A aldosterona regula o transporte de íon através das membranas celulares para promover a reabsorção de sódio e cloreto na troca por íons de potássio e de hidrogênio. Conseqüentemente, ela ajuda a manter a pressão e o volume sangüíneos e regula o equilíbrio de líquidos e eletrólitos. 

Objetivos

Auxiliar no diagnóstico de hiperaldosteronismo primário e causas potenciais do distúrbio.

Auxiliar no diagnóstico de hipoaldosteronismo secundário e condições comumente relacionadas, tais como síndrome da perda de sal e excesso de potássio.

Preparação do paciente

Jejum de 8 horas. 

Valores de referência

Método: Radioimunoensaio direto.

5 a 30 ng/dl em posição ortostática e dieta normossódica. 

Achados anormais

A secreção excessiva de aldosterona pode significar doença primária ou secundária. O aldosteronismo primário pode resultar de um adenoma ou carcinoma adrenocortical ou hiperplasia adrenal bilateral. O aldosteronismo secundário pode resultar de uma hipertensão renovascular, ICC, cirrose hepática, edema cíclico idiopático, síndrome nefrótica ou terceiro trimestre de gravidez.

Os níveis séricos de aldosterona deprimidos podem indicar hipoaldosteronismo primário, síndrome de perda de sal, toxemia de gravidez ou doença de Addison. 

Exames correlatos

Sódio, potássio, cloreto, corticotropina.